Responsive Ad Slot

Renato Santana nega em CPI da Saúde ter acusado Rollemberg de receber propina

Postado por Simone de Moraes

22/07/2016 12:52


Crédito: Rinaldo Morelli/CLDF

O vice-governador do DF, Renato Santana, negou em depoimento à CPI da Saúde, na tarde desta quinta-feira (21), que teria acusado o governador Rodrigo Rollemberg de ter participação em esquema de recebimento de propina no âmbito da Secretaria de Fazenda. O depoimento do vice-governador aconteceu em plenário, logo depois que os deputados distritais ouviram a presidente do SindiSaúde, Marli Rodrigues, mencionar o suposto envolvimento do governador em um esquema de corrupção.

“Eu não afirmei que o governador tinha conhecimento do pagamento de propina na Secretaria de Fazenda”, enfatizou o vice-governador, ao desmentir a sindicalista e também garantir que não tem conhecimento de qualquer esquema de pagamento de propina também na Secretaria de Saúde. Ele confirmou que vários empresários o procuraram para denunciar o oferecimento de vantagens no pagamento de dívidas por um “agente”, que intermediaria o acesso a quem poderia determinar a concessão, a partir do pagamento de propina.

“Não sou denunciante, nem denunciado. O que fiz, como era o meu dever, foi relatar ao governador, para apuração, a denúncia que recebi de um grupo de empresários”, justificou o vice-governador, defendendo ainda que Rollemberg determinou a Casa Civil, Secretaria de Fazenda, Procuradoria e a Decap (Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública) que apurassem a denúncia que lhe fora encaminhada.

Segundo detalhou Santana, ele não sabia que o diálogo que teve com a sindicalista (reproduzido em reportagem da revista IstoÉ) tinha sido gravado por ela, na casa de um amigo em comum, conhecido como Valdecir.

O vice-governador foi criticado pelo deputado Wasny de Roure (PT), por não ter “oficializado” aquela denúncia por escrito, quando do encontro relatado com o governador. Os deputados Renato Andrade (PR) e Robério Negreiros (PSDB) disseram ter dúvidas sobre o fato de o governador ter mandado apurar as denúncias, tão logo as recebeu de Santana, em abril.

“Contenda” – Santana negou ainda “qualquer contenda” em relação ao governador, por causa de divergência política entre eles. Disse que grava todos os seus encontros de trabalho antes de dar o encaminhamento das reivindicações que recebe. Assegurou que também não fez nenhum tipo de “conspiração” ao lado de Marli Rodrigues, de quem disse não ter nenhum tipo de proximidade pessoal.

Ao final da reunião, a CPI aprovou diversos requerimentos, dentre eles o que solicita informações do governador sobre ações tomadas após tomar conhecimento das denúncias e o que marca uma nova reunião com a presença de Renato Santana e da sindicalista Marli Rodrigues.

 

 

 

 

Zildenor Ferreira Dourado – CCS