Responsive Ad Slot

Programa Brasília Saudável capacita agentes comunitários

Postado por Simone de Moraes

12/08/2016 23:58


Crédito: Brito/Saúde-DF

O trabalho de sair nas ruas e bater de porta em porta para promover saúde feito pelas equipes do Estratégia Saúde da Família (ESF) ganhará mais força. Nesta sexta-feira (12), a Secretaria de Saúde lançou uma capacitação para que os agentes comunitários de saúde, que atuam nessas equipes, elevem a qualidade dos serviços prestados à população do Distrito Federal.

Esse é o primeiro treinamento de uma série prevista pelo Programa Brasília Saudável que, gradualmente, alcançará também médicos, enfermeiros, técnicos e os demais profissionais de odontologia do Estratégia Saúde da Família, para que intensifiquem sua atuação, aumentando o acesso da população aos serviços de saúde pública.

Com isso, o intuído é fortalecer a atenção primária para que, ao longo do tempo, a população se torne mais saudável com a prevenção de doenças e promoção da saúde, desafogando os prontos-socorros hospitalares.

“A Estratégia Saúde da Família é o principal ponto do nosso projeto para melhorar a saúde em Brasília, que consiste no fortalecimento da atenção primária. Um dos pontos cruciais é a qualificação da equipe de profissionais, que não evolve apenas o médico, o enfermeiro, o técnico, mas também o agente comunitário da saúde da família”, anunciou o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, durante a solenidade do evento.

Para o secretário, os agentes comunitários de saúde são de fundamental importância, já que eles atuam nas comunidades e, com isso, possuem um conhecimento mais profundo sobre o perfil da população e suas reais necessidades.

“Só vamos conseguir desafogar a emergência dos hospitais e dar tranquilidade para a população com a saúde próxima das residências, se tivermos uma qualificação que permita um planejamento de saúde com uma execução adequada das ações. Essa qualificação fortalece os agentes comunitários como um todo e, também coletivamente. Precisamos do comprometimento de todos para fortalecer o SUS”, finalizou o secretário.

CAPACITAÇÃO – O curso será ministrado pela Escola Técnica de Saúde, vinculada à Secretaria de Saúde. Serão 400 horas, sendo que as aulas serão ministradas de uma a duas vezes por semana. Entre os conteúdos que estão previstos estão promoção da saúde, prevenção de doenças, trabalho em equipe, cidadania, cuidado, além de disciplinas sobre a epidemiologia de cada região.

Ao todo, o Distrito Federal possui aproximadamente mil agentes comunitários de saúde. Inicialmente, participarão do curso 400 profissionais de São Sebastião, Paranoá e Sobradinho, distribuídos em dez turmas.

“Os agentes são uma força importante no Estratégia Saúde da Família. Só o SUS possui essa categoria de profissional. Eles fazem o acompanhamento das pessoas em casa e é preciso que eles entendam a importância das suas práticas socialmente e a contribuição que eles darão para implementar essa política”, destacou a diretora da Escola Técnica de Saúde, Ena Galvão.

Cirlene Lima é agente comunitária de saúde há 11 anos, em São Sebastião, onde sempre atuou nas quadras 41,42,43,44 e 39. A profissional acredita que o curso será uma ferramenta para aperfeiçoar seu trabalho, que já trouxe muitos resultados.

“O agente comunitário de saúde sabe quais são os problemas da comunidade e orientam as pessoas. Nós identificamos pessoas que não procuram a rede pública e, muitas vezes, têm problemas de saúde como pressão alta e não sabem. Por isso, nosso trabalho é importante, nós vamos buscar essas pessoas”, informou Cirlene, ao citar que já intermediou o tratamento de vários pacientes.

BRASÍLIA SAUDÁVEL – O projeto foi lançado oficialmente em 30 de junho deste ano para fortalecer a atenção primária com foco na Estratégia Saúde da Família. A iniciativa consiste em promover a qualificação técnica dos profissionais dessa área e expandir a cobertura dos serviços, além de melhorar os processos de trabalho. A meta é saltar de uma cobertura que atualmente fica em torno de 30,7% para 62% até o final de 2018.

“Com a qualificação técnica dos servidores, eles terão cada vez mais consciência da importância do papel que exercem, e vão desempenhar da melhor forma o trabalho em equipe.O agente comunitário é o profissional que tem mais contato com a população porque ele está, na sua rotina, perto na comunidade. Ele é responsável tanto por apresentar as dificuldades da comunidade para a equipe, quanto de levar o paciente para o serviço destacou o subsecretário de Atenção Integral à Saúde, Daniel Seabra.