Responsive Ad Slot

“Ladrãozão”: Ex-senador Valmir Amaral acusa Eliseu Padilha de cobrança de propina

Postado por Simone de Moraes

24/08/2016 14:55


Crédito: Reprodução e montagem

Pressionado por disputas políticas no Senado e revoltado com a demolição de parte de sua casa no Largo Sul, em Brasília, o ex-senador Valmir Amaral acusou o ministro-chefe da Casa Civil de cobrança de propina, que teria sido paga pelo pai dele para evitar licitação de linhas de ônibus da empresa da família.

A vida do ex-senador desmoronou. A falência da empresa de transportes foi decretada. A casa do senador, que ocupa uma área de 19 mil m² na área nobre de Brasília, foi demolida, cumprindo decisão judicial.

O pai dele, Dalmo Amaral, já morto, foi condenado a pagar R$ 1 milhão por danos ambientais. A dívida ficou para os filhos.

O ex-senador Valmir Amaral garante que está sendo perseguido e faz denúncias graves contra o ex-ministro dos Transportes e agora chefe da Casa Civil.

“Tira esse ladrão do seu lado, presidente! O chefe da Casa Civil é ladrãozão. Pegou R$ 200 mil do meu pai quando era ministro dos Transportes (…) Dinheiro foi entregue em uma caixa,. O Raimundo, chefe de gabinete dele, lá no Ministério dos Transportes. Você pega o Diário Oficial, ele colocou uma linha da empresa na licitação e dpeois que meu pai pagou ele tirou a linha da licitação”, acusou Valmir Amaral.

A mansão do ex-senador está avaliada em mais de R$ 15 milhões e já foi relacionada para leilão, com a finalidade do pagamento de dívidas. A dívida, em IPTU, sem correção e multas, está em R$ 471,3 mil.

 

 

*Informações do repórter José Maria Trindade da Jovem Pan